Pseudodiverticulose intramural esofágica difusa - condição muito rara

Pseudodiverticulose intramural esofágica difusa - condição muito rara

Marta Gravito-Soares, Elisa Gravito-Soares, Nuno Almeida, Luis Tomé

Homem, 72 anos. Antecedentes de hipertensão arterial, diabetes mellitus tipo 2 não insulinotratado, ex-fumador (40UMA) e alcoolismo moderado. Recorreu ao serviço de urgência por disfagia para sólidos e líquidos, após o jantar da véspera, no qual havia ingerido carne branca. Realizada endoscopia digestiva alta com presença de múltiplos diverticulos esofágicos com ostia de 1-5mm em todo o órgão. Associadamente, anel de Schatzki ulcerado circunferencialmente, cujas biopsias foram compatíveis com inflamação inespecífica. Terapêutica com pantoprazol em dose terapêutica, com resolução da ulceração do esófago distal.

Serviço de Gastrenterologia - Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra

Foto 1

Foto 2

Foto 3


COM_SPPORTFOLIO_BACK_TO_CATEGORY

Date

27 dezembro 2017

Categories

2ª Menção Honrosa
© 2018 SPED. Todos os direitos Reservados. MediaPrimer